Menu fechado

Por Marco Antônio Gioso e Roberto de Paiva

Redes sociais são para veterinários?

É  preciso observar as redes sociais como uma ferramenta de negócios

“Um conhecido princípio do comportamento humano diz que quando pedimos a alguém que nos faça um favor, seremos mais bem sucedidos se explicarmos a razão.” Robert B. Cialdini.

{PAYWALL_INICIO}

O advento das redes sociais, em particular o Instagram, nos trouxe quebra de paradigmas na forma como nos relacionamos nessas plataformas. Com mais de 2 bilhões de usuários não é difícil entender o Instagram como um profícuo ambiente de negócios e de educação. Uma ferramenta magnífica para se ver e ser visto do ponto de vista de empreendimento.

Imagine um profissional recém-formado em Medicina Veterinária e que, naturalmente, esteja em busca de uma colocação no mercado de trabalho ou mesmo a ponto de investir em sua própria clínica de atendimentos. Qualquer que seja o projeto, esse profissional precisará de um único elemento necessário para sustentar seus sonhos e sua atividade: clientes! E sabemos que conquistá-los não é tarefa das mais simples. Mas antes de conquistar clientes, é necessário atraí-los; chamar sua atenção e convencê-los de que você é um profissional interessante e relevante o suficiente para que lhe dediquem alguns minutos de seu tempo (escasso, para todos nós).

Onde estão essas pessoas? Esses potenciais clientes? Nas Redes Sociais. Sem risco de errar, as redes comportam boa parte de tutores e cuidadores de pets, portanto, clientes em potencial para o nosso profissional recém-formado.

A melhor forma de se chamar a atenção desse contingente é, antes de tudo, conhecendo-o, identificando suas expectativas ou “suas dores”, como se diz em marketing. A partir desse mapeamento, é possível construir uma narrativa que o atraia, afinal o assunto que lhe diz respeito está sendo tratado com a devida relevância em um ambiente em que, a princípio, existe para entretenimento. E aqui se dá o primeiro passo para se crescer como negócio e trabalho em Redes Sociais. Observá-las como uma ferramenta de negócios em que é possível expor produtos e serviços, com uma narrativa atraente e relevante para um público que está lá para se divertir, porém com potencial de se tornar seus melhores clientes.

Atualmente o Instagram é, e escrevo isso pois é a plataforma onde atuo com mais intensidade, o ambiente que melhor proporciona mecanismos de realização de negócios. Há todos os “P´s” da literatura clássica de Marketing: Produto, Preço, Praça e Promoção.

E mais quatro novos “P´s” únicos do ambiente digital, o qual criou o desdobramento que chamamos Marketing Digital. São eles: Pessoas, Percepção, Processos e Produtividade.

Esses novos quatro elementos, na realidade concentram-se em torno do primeiro: as Pessoas, pois as Redes Sociais são em seu conceito original, ambientes de socialização e comunidade.

Logo, se imaginarmos os “8 Ps” do Marketing aplicados em Redes Sociais, não devemos nunca nos esquecer de que o sentido se aplica às pessoas; pessoas se relacionam com pessoas.

Nosso profissional aspirante deve, portanto, lançar mão dessa importante ferramenta para uma comunicação conectada e eficiente, se quiser alcançar o que mais precisa para seu sucesso na carreira: pessoas que se tornarão seus clientes. A decisão é sua!

Revista-Medicina-vet-em-Foco-vol06_dr_Gioso.jpg

Prof. Marco Antônio Gioso

Médico-veterinário e Cirurgião Dentista pela Universidade de São Paulo. Atualmente é Livre Docente da Faculdade Medicina Veterinária e Zootecnia-USP. Instagram @marco_gioso

Revista-Medicina-vet-em-Foco-vol06-roberto-paiva.jpg

Roberto de Paiva

Consultor de Marketing e Digital Instagram @minusfour

{PAYWALL_FIM}